25 julho 2013

O Papa no Brasil: uma dúvida e uma pergunta

Em vez dum artigo, desta vez uma pergunta.
O Papa está no Brasil, visita uma favela e assim fala:
Gostaria de apelar para aqueles que têm mais recursos, para as autoridades públicas e para todos os homens de boa vontade, comprometidos com a justiça social que não se cansam de trabalhar para uma sociedade mais justa e mais unida. Ninguém pode ficar indiferente às desigualdades que ainda existem no mundo. Cada um, de acordo com as suas possibilidades e responsabilidades, pode oferecer a sua contribuição para pôr fim a muitas injustiças sociais. Não é a cultura do egoísmo, do individualismo, que muitas vezes governa a nossa sociedade, que constrói e leva até uma mais habitável, mas a cultura da solidariedade.
Tudo muito bonito, sem dúvida, palavras que é difícil não partilhar.
Mas algo não bate certo. Porque entre aqueles que "têm mais recursos" há também a Igreja de Roma.

Todos sabemos das imensas riquezas do Vaticano, não é o caso de voltar a falar do assunto. Em vez disso, gostaria de fazer uma pergunta, não a todos os Leitores, mas apenas a alguns deles.
Com certeza, entre os que seguem este blog há também alguns católicos.

Então a minha pergunta é a seguinte: como consegue o fiel conciliar o respeito e o amor para a Igreja quando esta guarda riquezas com as quais seria possível praticar tantas e tantas obras para socorrer os que mais precisam?

Como conseguem conciliar a pobreza material dum Cristo ou dum S. Francisco com a espantosa riqueza da Igreja? E como acham que Deus encara isso? Ou, ainda mais: porque não fala aos corações de quem gere as riquezas do Vaticano?

Que fique claro: a minha não é uma provocação (não estou interessado neste género de coisas), é pura curiosidade de quem, tal como eu, não consegue reconhecer-se na Igreja.

Nem quero insinuar dúvida nenhuma no coração dos fieis (sempre admitindo que isso seja possível com uma simples pergunta como esta): julgo que cada um de nós é livre de acreditar naquilo que quer, isso diz respeito a ele e só a ele. O Leitor quer acreditar em Deus, Allah ou Pai Natal? Seja bem vindo, o problema não é meu (desde que não me chateie).

Desde já, agradeço todos aqueles que terão a bondade de responder.
Só uma nota: os comentários insultuosos serão apagados, tal como resposta do tipo "não podemos entender os planos de Deus" (um mínimo de seriedade, não é?).

A palavra aos Leitores.


Ipse dixit. 

23 comentários:

  1. Sigo o seu blog há algum tempo e gosto das materias que posta aqui, eu tambem faço essa mesma pergunta sempre, parece que estou plageando voce nesse mesmo quesito, até hoje não recebemos essa resposta para essa pergunta que não quer calar,mas o lema da a igreja no meu parecer sempre foi “FAÇA O QUE EU MANDO MAS NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO”, desde criança aprendi a não acreditar em igreja seja de que especie for, sempre sigo o meu interior, vou ficar atenta aos comentários para ver se haverá uma resposta para essa GRANDE PERGUNTA....abraços e parabens pelas materia....JO

    ResponderEliminar
  2. Anónimo25.7.13

    A religião é uma coisa a Igreja é outra, onde existe dinheiro existe corrupção, e onde existe corrupção existem mtas formas de controlar as pessoas, a Igreja pode ter feito mtas coisas positivas mas não compensa as negativas nem perto, a crença na religiao neste caso católica devia ter como bases o amor pelo proximo e saber perdoar, coisas simples em que a manifestacao é quase nula. As pessoas acreditam nao numa essencia, mas na forma que o homem foi construindo à volta da religiao para seu proveito proprio.

    ResponderEliminar
  3. É sempre intrigante esta questão. Sou católico por devoção e opção, criado dentro de uma igreja progressista e questionadora dos valores sociais. A Igreja que conheci e participo está à margem deste poder de ostentação citado. Meus ícones - Boff, Frei Beto, Jon Sobrino, Juan Segundo, dentre outros, sabiam e sabem que a luta é árdua. Há valores e processos consuetudinários entranhados na Igreja. Mas seguirei minha luta.(sempre brinco que do outro lado da margem não tem ninguém bobo nem burro).

    ResponderEliminar
  4. Anónimo25.7.13

    A ICAR e todas suas seitas satélites é um subproduto de um conchavo romano-judaico que nada produziu de bom para a humanidade. Nada. Toda esta farsa logo cairá, como todo conchavo termina. Todos querem ganhar e todos perdem. E está bem próximo a sua implosão.

    ResponderEliminar
  5. Se posso opinar, não se interrogue nisso sobre religiao. Nunca é possivel interrogar afé com uma pergunta lógica. Fé é fé e mais nada. Se gosta de historia estude e veja que a esperiencia existe há 8 mil anos,sempre com a mesma receita e hoje 25/7/2013 matam-se entre eles por umas regras feitas e própria a 1500 anos porque acham que deve ser sagrado e lei actual hoje. Parece ficção mas é fé!! nao use logica que é infantil e inutil.Quem tem tem quem não tem não perca tempo com isso.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo25.7.13

    Ser cristão é uma coisa, ser católico é outra.
    A Igreja Católica deturpou muitos dos seus costumes, e nunca adotou outros que devia ter desde a sua fundação (aqui, penso que todos estaremos a par de que isto foi um meio de controlo de massas na época da sua fundação).
    A verdadeira igreja (que vem do grego "ecclesia", que significa "congregação") nasceu em Jerusalém, não em Roma.
    O papa, ao proferir a célebre frase "como eu quero uma igreja pobre e para os pobres" expressou um desejo, mas, graças às forças ocultas nos bastidores do Vaticano, isso é muito difícil.

    ResponderEliminar
  7. http://pt.apocalisselaica.net/focus/la-piovra-cattolica/la-chiesa-cattolica-romana-ha-la-riserva-di-oro-piu-grande-al-mondo


    A Igreja Católica Romana tem as maiores reservas de ouro do mundo ...

    O maior acionista titular de ouro em lingote do que qualquer outra organização, durante o 1000 anos, é, e sempre foi o culto maçônico, que controla a Igreja Católica Romana.

    A Igreja Católica Romana controla atualmente 60.350 toneladas de ouro, ou seja, cerca de 30,2% de todo o ouro já extraído da natureza.

    60 mil e trezentas cinquenta toneladas de ouro guardado no Vaticano, são em euros cerca de UM TRILIÃO OITOCENTOS E CINQUENTA BILIÕES DE EUROS, em cotação de hoje.

    Papa assassino ....... que colaborou ativamente na repressão durante a ditadura militar argentina, na qual SUMIRAM MAIS DE 30 MIL CIDADÃOS ARGENTINOS, na Operação Condor \ CIA.

    ResponderEliminar
  8. Há 500 anos

    "A minha confissão é a confissão de uma derrota...

    Guerra! Sangue! Sangueira! Todas as tentativas que fiz... Sangue. Mortificação. Errei quando pensei poder pedir a Igreja que combatesse um sistema de superstição, de ignorância, de violência. A Igreja usa o poder e não o amor. Quanta ingenuidade a minha acreditar poder reformar a condição dos homens com a ajuda deste ou daquele príncipe que tem o poder pedindo que reforme o sistema de seu Estado..."

    Giordano Bruno, matemático e filósofo italiano (1548-1600).

    500 "delituosos" anos
    depois,
    e graças a bendita Internet...

    Sinto muito, sou grato.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo25.7.13

    Vou ser chato contigo Max.
    Não é necessário em absoluto responder tua pergunta. Você mesmo tem capacidade mais do que suficiente para enxergar a resposta dentro de si mesmo.

    ResponderEliminar
  10. Santa Maria Santíssima25.7.13

    NAO FALE MAL DA IGREJA QUE REPRESENTA DEUS NA TERRA

    VOCÊ VAI SE ARREPENDER

    ResponderEliminar
  11. Robson - Londrina-Pr25.7.13

    Essa é fácil.
    O católico concilia a riqueza da ICAR com seu discurso de solidariedade e pobreza da mesma forma que concilia o parto normal com a continuidade da virgindade daquela que pariu.
    Ou seja, coisas que só a fé pode "explicar".
    Enfim, quanto menos sentido fizer, mais fácil de aceitar como verdadeiro.
    Só faltou dizer que o gajo, ao nascer, cortou o seu próprio cordão umbilical enquanto proferia uma parábola esperta.

    ResponderEliminar
  12. maria25.7.13

    Olá Max: eu arrisco dizer que a visita do Papa ao Brasil e a conversa fiada que desfia é algo perfeitamente compreensível. Como chefe de Estado, sempre interessado em manter amizade governamental de todos os lados, nada melhor que uma conversinha chocha que pode ser aproveitada pelos interesses de quaisquer uns.Como "presidente emérito" da maior e mais antiga corporação multinacional do planeta, cumpre o seu papel de garoto propaganda, incentivando os gentios para aumentar o número de vocações religiosas, que no Brasil está em baixa, e já foi o país que mais servos ordenou para as suas fileiras.Acontece que nesse lindo país, agora não tropical,a metade que se diz católico é da umbanda, acredita mesmo é no seu orixá, da outra metade, uma metade é agnóstico, e a metade sobrante são católicos até por aí, restando pouca gente convicta ou vinculada a grupos mafiosos de interesses específicos do qual a Opus Dei é o ramo mais atuante entre nós. Restou os outros 50% que foram católicos ou luteranos e que hoje são evangélicos de todo coração e contribuições financeiras. Percebem o quanto a Igreja Católica perdeu entre nós? Se eu fosse Papa ficaria aqui um mês inteiro para tentar recuperar o dízimo perdido.E para arrematar, não vi muito entusiasmos nas manifestações de fé dos que foram ver o Papa passar, mesmo com todo a festa popular montada para juntar gente. Ao longo da minha vida já vi Papas apoteoticamente sendo recebidos pelos fiéis deste país. Agora para expor uma platéiazinha na TV, tiveram até que fazer coincidir as Jornadas da Juventude no Rio para engrossar a turma do gargarejo no cortejo papal. Abraços

    ResponderEliminar
  13. Caríssimo,
    Tal como alguém já opinou também eu digo que a sua pergunta já insinua a resposta que, diria, só pode ser... incorrecta, não é mesmo? Quanto a mim nada adiantarei. Aproveito sim para dar a palavra a um 'especialista' nessa matéria. O padre Mário de Oliveira, mais conhecido por padre Mário da Lixa, que decerto conhecerá. Na contra-capa de um dos seus livros 'Que fazer com esta Igreja?' diz o seguinte: "A pergunta que dá o título a este livro de crónicas escritas sob a forma de diário para a minha página pessoal da internet entre janeiro a abril de 2001 soa a provocação. Mas, ao lerem a resposta que eu dou então irá cair o Carmo e a Trindade, pois o que eu respondo, sem hesitar é: "Deitem-na fora a fim de ser pisada pelos homens e pelas mulheres, pois esta Igreja já nem para estrumeira serve". Sei que escandalizo ao pronunciar-me assim. Mas temos de nos habituar à coragem e à frontalidade. Sobretudo, temos de ter a audácia de deixar os paninhos quentes, as posturas política e eclesiasticamente correctas, mas objectivamente ambíguas e obscenas. Temos de ousar olhar a realidade, toda a realidade com olhos de ver.Sem eufemismos. Para bem de toda a Humanidade, a partir da mais empobrecida e oprimida. Se formos capazes de posturas assim, então não nos escandalizamos com o que aqui escrevo. Escandalizamo-nos, sim, com esta Igreja, tal como ela insiste em ser e em apresentar-se ao mundo. Bem vistas as coisas, não são as minhas palavras sobre esta Igreja que escandalizam. Foi esta Igreja que se tornou escândalo e pedra de tropeço para a Humanidade. Como aquele cego que insiste em guiar outros cegos. Todos se precipitarão no abismo..."
    Continue sempre assim incorrecto q.b., pois me parece ser a maneira mais correcta de se ser e de se estar, hoje em dia!.
    Ipse dixit
    Álvaro Barria Maio

    ResponderEliminar
  14. Lukas Freitas26.7.13

    Talvez essa imagem faça parte da resposta a sua pergunta.

    https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash4/q71/s720x720/5358_10151560202243660_377151356_n.jpg

    ResponderEliminar
  15. Roberto Abadie26.7.13

    Para saber que faz a Igreja Católica hoje, convido vocês assistir o video colado a seguir,
    https://www.youtube.com/watch?v=kkfhX_xhCcw

    ResponderEliminar
  16. Anónimo26.7.13

    max, quando garoto era catolico fervoroso. ia a missa disciplinadamente, como um relogio, pontual e mecanicamente.
    havia entao, na minha paroquia padre, religiosos e fieis que se preocupavam com temas como reforma agraria e concentraçao de riqueza. eram tempos de ditadura num pais sulamericano. obviamente, o padre "foi para outra paroquia" e os demais foram frequentando cada vez menos, talves sentindo os olhares de bispos cada vez mais interessados nas coisas da terra.
    eu era muito jovem e ja me sentia mal nas missas. algo estava errado... eu ajoelhava, cantava, orava, me arrependia, mecanicamente, pontualmente... ate que superando a enorme culpa que so os catolicos sao doutrinados a ter, me afastei da Igreja.
    me libertei, e hoje admiro ainda mais Aquele Homem educado no oriente que numa epoca em que seres humanos eram bens, pregou o amor e o desapego material como a soluçao para a humanidade.
    a Igreja catolica no Brasil nao precisa de mim ou daqueles que expurgou nos anos 70, 80, 90. afinal, dizem que a opus dei controla a Telefonica no Brasil fazendo com que o meu dizimo seja irrelevante e a grande quantidade de zumbis, digo, fieis que permaneceram nos fazem ser desnecessarios. mas ainda acho que os catolicos de esquerda eram o sangue de um corpo que tornou-se so mais uma igreja.
    o ironico é que o capitalismo de consumo que a Igreja ajudou a fazer triunfar é um dos motivos de seu naufragio na america latina. voce deve consumir hoje e nao sofrer a vida toda e consumir no paraiso.
    as vencedoras sao as adeptas da teologia da prosperidade. sempre achei que foi a CIA que as introduziu por aqui...
    enfim, acho que a Igreja nao vai mudar muito ate que eu deixe este mu ndo. qualquer mudança importante como admissao de mulheres a rezar missas, reconhecimento de seus crimes como proibiçao de uso de preservativo em decadas de aids, pedofilia, lavagem de dinheiro, etc poderia causar um cisma a direita.
    mas esta Igreja é assim... sempre a valorizar o campo menos cristao! esperar o que de uma igreja que valorizou o apostolo que negou a Cristo e demonizou a mulher que chorou publicamente sua morte enquanto outros se escondiam, que testemunhou seu abandono do tumulo e foi a primeira a dizer que o encontrou ressuscitado...
    respondendo a sua pergunta, max, a riqueza das igrejas é o medo, preguiça e ignorancia das pessoas. toda autoridade moral das igrejas se esvairia se as pessoas procurassem ler a mensagem de Cristo e compara-las com as praticas de seus lideres. mas ao inves disso as pessoas querem o milagroso, o magico e o misterioso daqueles rituais que ha muito se esqueceram do significado. nao havera mudança da Igreja enquanto o catolico nao mudar, enfrentando a culpa, o medo e a preguiça. continuara a ajoelhar, orar, se arrepender, para em troca sentir o magico conforto de saber que outras pessoas fazem tudo mecanicamente como ele dando a certeza da correçao e portanto da salvaçao. isso, caro max, nao tem preço.
    cesar

    ResponderEliminar
  17. Olá amigo Max, respondo sem dúvida alguma a essa fácil questão. Basta ler o evangelho de São Lucas, onde esta escrito a parábola do servo fiel, que dita o objetivo da igreja de Constantino que é multiplicar o número de seguidores. Entenda que sem sofrimento quase ninguém vai a igreja lamentar, confessar pecados e e fazer promessas. Ficou mais fácil enteder as atitudes da igreja romana e suas relações comerciais?

    ResponderEliminar
  18. Parabéns pelo Blog Max.

    Pergunta pertinente né...

    Mas essa questão pode ser respondida com uma só palavra " MANIPULAÇÃO", mas isso só pode ser constatado quando se compreende aquela frase que Cristo falou: conhecereis a verdade e ela vos libertará. A verdade é que tudo que vivemos não passa de uma grande encenação teatral, tamanho Planeta Terra, onde cada individuo tem um papel a representar, inclusive o papa.
    Isso tudo faz parte de uma grande estratégia de um governo oculto que mantém todas essas instituições sobre total controle e consequentemente seus seguidores. Não há interesse nem um de a igreja católica ou de qualquer outra religião, governos ou qualquer instituição que seja em resolver as mazelas da humanidade, pois tudo isso é um grande TEATRO, a vida nesse planeta segue a mais baixa escala dimensional, onde todos os interesses são voltado para o materialismo, onde as pessoas abandonam sua essência interior tornando seguidores desses pregadores de promessas vazias. A própria igreja católica canta " é morrendo que se vive para a vida eterna" mas seus fiéis não se dão conta disso. Se é morrendo que se vive para a vida eterna, significa que todos aqui estão mortos, sonhando estar vivos. Conseguem compreender? Não? Não é preciso. Esse é um mundo de caos, nunca há melhora por aqui. Todos já nascem com prazo de validade e caminham por aqui como robôs, não fazendo a menor ideia do porque estão aqui, exeto poucos que já compreenderam.
    Essas religiões, todas, disse, todas, servem apenas para formar egrégoras de confinamento para alimentar a Matrix que confina a humanidade. A humanidade está aprisionada, os humanos dormem e vivem um sonho coletivo e não faz nem ideia de que isso acontece.
    Há muitas moradas no cosmos onde há vida verdadeira. Todos somos UM.

    Abraços

    Odair

    ResponderEliminar
  19. Elizeu Antônio26.7.13

    Os capítulos 17 e 18 do Apocalipse falam sobre um sistema religioso, político e econômico, utilizando a figura de uma mulher prostituta montada na besta. O livro mostra que a besta será um sistema mundial e um governante mundial que virá. Sobre Babilônia, ele diz: BABILÔNIA, A GRANDE, A MÃE DAS MERETRIZES E DAS ABOMINAÇÕES DA TERRA. O livro fornece a seguinte pista: Babilônia é a grande cidade que está assentada sobre 7 montes e domina sobre os reis da terra (significa que no tempo do fim, quando houver este governo mundial, esta cidade dominará sobre os reis.) Roma é conhecida como a cidade das 7 colinas. Os nomes destas colinas são: Aventino, Capitolino, Célio, Esquilino, Palatino, Quirinal e Viminal. No primeiro século, houve 2 escritores romanos, chamados Plutarco e Suetônio, que, em seus escritos, fizeram referência a um festival que ocorria em Roma. O nome deste festival era Septmontion, isto é, a festa da cidade dos sete montes. Os arqueologistas descobriram a moeda de Vespasiano, que foi imperador romano de 69 a 79. Esta moeda trazia a deusa Roma como uma mulher assentada sobre 7 colinas. O Apocalipse diz que essa grande cidade está adornada de ouro, pedras preciosas, se veste de púrpura e escarlata. Estas eram vestimentas de reis, príncipes e poderosos na antiguidade. Somente eles se vestiam assim. Isto fala de riqueza, opulência, ostentação. É interessante que Jesus se definiu financeiramente como sendo mais pobre do que as raposas e as aves. No entanto, a Igreja Católica, que se diz representante de Jesus na terra, é puro luxo e ostentação. QUAL SERÁ O FIM DESSE SISTEMA? Apocalipse 18.8: “Por isso, em um só dia, sobrevirão os seus flagelos: morte, pranto e fome; e será consumida no fogo, porque poderoso é o Senhor Deus, que a julgou.”

    ResponderEliminar
  20. José Figueiredo26.7.13

    A igreja dá com uma mão, para depois retirar com quatro.

    ResponderEliminar
  21. Anónimo27.7.13

    Para acabar com as mazelas do MUNDO!
    OPERAÇÃO VAMOS VENDER O VATICANO!

    att
    Sly

    ResponderEliminar
  22. Anónimo28.7.13

    Para esta questão pertinente, o comentário do Álvaro está muito bom.
    A perda significativa de fieis por parte da Igreja Católica é um sintoma de que a cegueira da fé está a dar lugar a um pensamento critico.

    Krowler

    ResponderEliminar
  23. Chaplin29.7.13

    Propaganda massiva, negócios históricos de poder e dominação, retórica eminentemente política sustentada por uma pseudo representatividade divina, necessidade de alienação de indivíduos dependentes de sociedades que sobrevivem cuja hierarquia de valores é truísta e beligerante, onde fanatismos de toda ordem acabam por ditar seus comportamentos e suas acções. Domines a educação e a propaganda e dominarás o povo...

    ResponderEliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...