19 abril 2017

Portugal: o sarampo

Neste dias, em Portugal, está ao rubro a polémica acerca das vacinas. Há um surto de sarampo e pais
indignados gritam a partir dos microfones das rádios porque outros pais recusam vacinar os seus filhos: há quem espere que a vacinação se torne obrigatória.

A maior parte das pessoas indignadas nem sabe distinguir uma aspirina dum antibiótico, mas mesmo assim repetem o que ouviram dizer: as vacinas são boas, as vacinas fazem só bem, quem contraria as vacinas é um ignorante.

Eu sou ignorante, admito não ser capaz de entender se uma vacina for boa ou má. E nem entendo entrar na estéril polémica entre quem defende todas as vacinas e quem acha serem estas instrumentos da Nova Ordem Mundial. Simplesmente, pergunto algumas coisas.

Por exemplo: é normal que nas vacinas haja estes excipientes?

  • células de rim de macacos verdes africanos
  • culturas de células de fibroblastos diplóides humanos derivados de abortos
  • soro fetal de bovino
  • cultura de Dulbecco modificada (aves selvagens)
  • embriões de galinha 
  • circovírus suíno (um vírus mortal que afecta os porcos selvagens) 
  • células de rins caninos
  • ureia
  • ovos de traças
Este ingredientes podem ser encontrados no sito internet do Centers for Disease Control and Prevention (CDC), a agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos que trabalha no âmbito da saúde e da prevenção. São alguns dos excipientes utilizados na preparação de algumas das vacinas mais comuns.

Admitimos: nem todos os pais podem estar satisfeitos com a ideia de injectar nos seus filhos as células dum macaco africano ou um vírus que mata os porcos.

O que nós leva até a segunda questão. Se em Portugal arriscamos o Armageddon por causa do sarampo, seria muito simples organizar uma campanha informativa que eliminasse todas as dúvidas. Nada de spot publicitários do tipo "vacinar-se é bom", mas algo que explicasse de forma clara e além de qualquer dúvida (isso é: com dados, estudos, pesquisas, testes e não só com palavras):
  • que as vacinas foram determinantes na erradicação de algumas doenças
  • que os componentes utilizados (inclusive aqueles "estranhos" como os citados acima) são necessários porque desenvolvem uma função indispensável no processo de actuação da vacina
  • que a subministração das vacinas não comporta nenhum tipo de perigo para as crianças, nem no curto nem no longo prazo
É claro que para oferecer um serviço deste tipo seria precisa uma assinalável quantia de dados, como por exemplo os históricos. Mas estamos em 2017, nada disso seria impossível. E todos poderiam ter uma ideia clara e definitiva acerca das vacinas. Custaria muito?

Tudo isso não seria um "favor" aos cidadãos mas seria parte integrante dum qualquer serviço de saúde que não tem apenas a tarefa de passar as receitas para os antibióticos, mas sobretudo deve informar de forma ampla e clara acerca das boas práticas para manter-se saudável.

Se existem pessoas que hoje duvidam das vacinas, isso não acontece por uma questão de moda: em outras partes do Mundo as vacinas mataram. E esta não é uma afirmação saída dum blog conspiracionista mas das aulas dos tribunais (ver caso da Índia).

Eu acho que todas as pessoas desejam saúde, para si e para os seus entes queridos. Se as pessoas tiverem os elementos para poder efectuar uma escolha em prol duma maior protecção, por qual razão recusar? Se as vacinas proporcionam mais bem- estar e o sistema de saúde não fornece aos cidadãos os elementos necessários para poder tomar decisões conscientes, quem está em falta?


Ipse dixit.

Fonte: CDC - Vaccine Excipients e Media Summary (ficheiro Pdf, inglês)

11 comentários:

  1. Olá pessoal: saúde, assim como educação e segurança se tornaram palavrões para mim. Todos aqui neste blog sabem como eu que serviços de saúde estatais ou privados servem para manter moribundos vivos consumindo drogas legais. Médicos em sua maioria trabalham em favor da indústria farmacêutica e esta em função dos lucros dos seus criminosos acionistas. A única exceção para esta atividade macabra é o tratamento da vida somática dos muito ricos. E aí eu gostaria de saber e que toda gente soubesse com absoluta verdade quantas vezes os poderosos e seus rebentos herdeiros foram vacinados. Ah, e também os seus cães e cavalos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente, e os pobres são os upgrades e backups da elite!
      Basta ver como as campanhas de doação são alavancadas!
      Farmáfias, mérdicos, planos de "saúde" e os governos, as bestas apocalipticas, aberrações sádicas que só se beneficiam com a desgraça alheia!
      Comer alimento cru oriundo da TERRA é a ÚNICA forma de garantirmos nossas saúdes!
      Pés descalços, e exercício diário, se vai subir em algum lugar, suba de escada, se vai a algum lugar vá a pé, saia mais cedo para não perder a hora, com essas medidas praticadas sempre em breve a balança haverá de pender!

      Essa eu me orgulho de ter cunhado: "Nunca acredite que alguém que depende de seu sofrimento poderá te ajudar a não mais sofrer."

      Eliminar
  2. Com relação à essa matéria, gostaria de colocar que hoje li que "mataram" aí em Portugal, uma menina de sarampo para garantir a agenda fóbica na massa!

    Não entro em hospital ou tomo QUALQUER tipo de medicação há quase 30 anos, e o que faço para garantir minha integridade é ser vegetariano.
    Comendo uma fruta a árvore mãe me deseja vida longa, até porque carrego no ventre as herdeiras delas, pois sempre que as medidas das sementes sejam passaveis pela glote ingiro as sementes todas.
    Ao passo que se alguem devor um defunto os queridos desse desgraçado defunto gerado só para a pantagruelice sádica sem objetivo nutricional, desejarão sempre a MORTE do comedor!
    O mesmo que sentiriam se vossos rebentos fossem arrebentados por um ET em busca de novos sabores!
    O que pensamos e fazemos é a nossa realidade, e se não pensamos limpo e não ingerimos limpo, nosso corpo reflete a não higiene, e nossa realidade fica porca!
    E realidade porca é causa e efeito de doenças!
    Tentem o que proponho, alimentação crua e vegetal.
    vai haver um período de purgação e é brabo, mas depois é o desfrutar de saúde, sem dores, sem impedimentos, sempre fazendo que sempre fez desde jovem!
    A velhice é uma doença provocada pela decrepitude da mente, quando pensamos velho, envelhecemos.
    Mérdicos não ensinarão isso, se o fizessem já teriam falidos as farmáfias e não seriam tão ávidos por dinheiro e bens!
    Pois fortes nos bastamos, os bens passam a ser só para uso e não para afirmação egóica ou ferramenta de sedução.
    Vacina se fosse boa nascia em árvores e não deflorava nossa integridade, não seria para prevenir doença, mas sim para gerar saúde!
    Esqueçam a nutella, esqueçam a chocolatria, esqueçam o churrasco que teimam em comer sem ver a dor dos "alimentos", essas dores não vão sumir só porque teimam em não ver!
    E não adianta dizer que alimentação tem que ser balanceada com defunto, defunto não é comida, é imundície e sadismo, loucura MESMO!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo19.4.17

    Boa tarde, obrigada pela informação vai ser muito útil nos próximos tempos para pais que tem filhos sem vacinas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não informou nada, pois não?

      Eliminar
  4. Andei a ler umas coisas sobre o assunto e constatei alguns factos interessantes:
    Facto conhecido: Diversas vacinas já foram retiradas do mercado. Provocaram sérios danos aos pacientes. Ex. Rotateq, Gardasil, Rotashield.
    Facto conhecido: Existem muitos processos em Tribunal contra farmaceuticas, seja por vacinação ou por toma de outros medicamentos.
    Facto conhecido: A vacinação provoca efeitos colaterais. Muitas vezes são danos permanentes.
    Facto pouco conhecido: Os jovens vacinados são normalmente menos saudáveis que os não vacinados.
    Facto conhecido: As vacinas são um negócio bilionário. Os medicamentos para tratar os efeitos secundários também.
    Em qualquer altura podemos nos vacinar, mas não podemos retirar do nosso corpo uma vacina que tenhamos tomado antes.
    Facto conhecido: Existem vacinas seguras.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tuberculose?
      Cólera?
      Tétano?
      Raiva?
      Só as vacinas são negócio?

      Eliminar
  5. Anónimo20.4.17

    Existem também os chamados coadjuvantes, contestados também por médicos. Por exemplo: porque razão o MERCÚRIO, que é uma neurotoxina, está presente nas vacinas não sendo necessários? A propósito: uma das coisas que ajuda a eliminar o mercúrio e outros metais pesados do organismos é...COMER COENTROS. Por isso é que sempre que se comem certos peixes que tendem a acumulá-los nos seus organismos, como atum ou salmão, se deve usar coentros ao prepará-los.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como comprova cientificamente?
      Qual o produto que leva mercúrio?
      Qual a razão para usá-lo, sabendo que não é útil?
      Conhece o processo de aprovação de cada produto?

      Eliminar
    2. Anónimo20.4.17

      https://odiariodeumet.wordpress.com/2016/11/04/vacinas-armas-de-destruicao-em-massa/

      Eliminar
    3. Anónimo20.4.17

      Timerosal, um conservante que contém cerca de 50% de mercúrio, impede a contaminação por bactérias. Ela pode ser encontrada em vacinas contra a gripe, de acordo com o Centers for Disease Control and Prevention (CDC).

      EXP001

      Eliminar

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...